top of page
Banner - Site 8.png
paper.png
Logo - paper.png
Banner logos.png

Movidos à Dança 2023 - Conhecer e Reconhecer, é um projeto que assume duas dimensões. A primeira é a dimensão artística que promove a circulação por 6 cidades do Rio Grande do Norte, Guamaré, Pendências, Portalegre, Baía Formosa, Caranúba dos Dantas e Pedro Velho, com o Espetáculo Nuvem de Pássaros com concepção artística e direção do coreógrafo carioca radicado no Rio Grande do Norte, Anderson Leão. Com mais de 20 anos de experiência, tendo trabalhos reconhecidos nacional e internacionalmente, de forma colaborativa com os cinco bailarinos integrantes do grupo. Tem ainda, participação em oficinas de dança contemporânea com técnicas das danças urbanas ministradas pelos artistas, professores e bailarinos do grupo Ariadna Medeiros e Michael Skimó. 


A segunda dimensão engloba a área social que tem por objetivo promover um mapeamento de pessoas com deficiência que moram nas cidades participantes do projeto. Este levantamento foi realizado e desenhado pela assistente social, Soraya Guimarães, que possui mais de 20 anos de experiência na área. A proposta deste reconhecimento territorial visa conhecer a realidade dessas pessoas e com base nestes dados produzimos um material em formato de livro que será disponibilizado aos gestores públicos das cidades para que juntos, possamos fortalecer as políticas públicas sobre direitos e equidade para toda a população. Principalmente para as pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.


O Projeto Movidos à Dança 2023 contou com o patrocínio do Governo do Estado do Rio Grande do Norte pela Secretaria Extraordinária de do RN, da Neoenergia COSERN, numa iniciativa do Instituto Neoenergia através do Edital Transformando Energia em Cultura e programa de lei de Incentivo à Cultura Câmara Cascudo, apoio da Fundação José Augusto, produção da MAPA Realizações Culturais e realização Movidos Dança

ebook.jpg

FAÇA O DOWNLOAD DO E-BOOK E CONHEÇA MAIS O NOSSO
PROJETO MOVIDOS À DANÇA - CONHECER PARA RECONHCER

Compromisso do MOVIDOS À DANÇA
com a Agenda 2030 da ONU

O projeto foi desenhado e executado reafirmando o compromisso de colaborar com a Agenda 2030 da Organização Mundial das Nações Unidas (ONU). Para isso, pautamos e ampliamos nossas ações para esta edição em cinco objetivos do desenvolvimento sustentável, buscando contribuir com um mundo com menos desigualdades sociais, mais oportunidades, mais justo e igualitário a todos e todas. 
 

OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (ODS)
seguidas pelo Projeto

ODS 04.png

ODS 4 - EDUCAÇÃO DE QUALIDADE

O nosso trabalho foi dividido por etapas onde num primeiro processo foram realizadas as oficinas de dança contemporânea com técnicas das danças urbanas onde buscamos contemplar jovens de 14 a 17 anos, oriundos de escolas públicas e de centros sociais assistenciais nas cidades contempladas. Buscamos também executar as oficinas em ambientes das próprias escolas e centros comunitários, como forma de aproximar nossas ações do público alvo e com isso aumentar a percepção da comunidade sobre a importância de uso e ocupação dessas áreas, com  qualidade e para além de atividades com aulas convencionais, buscando construir e estreitar as relações sócio-afetivas dos alunos para com o ambiente escolar. 

ODS 08.png

ODS 8 - TRABALHO DECENTE E CRESCIMENTO ECONÔMICO

Nossas ações visam em todas as etapas do processo oferecer aos envolvidos direta e indiretamente remuneração justa, buscando não apenas contemplar a equipe mas também fornecedores de serviços e equipamentos locais; Desta forma fortalecemos o corpo do Movidos Dança, mas também a economia local, promovendo os parâmetros ideais para a formação de trabalho decente e o crescimento econômico das cidades envolvidas. 

ODS 10.png

ODS 10 - REDUÇÃO DAS DESIGUALDADES

O Movidos Dança defende o fazer artístico como um elemento de redução das desigualdades.


As ações do grupo Movidos Dança no projeto Movidos à Dança e em todas as suas experiências desde a sua formação em 2018, tem como meta a diversidade e a oportunidade de construir uma arte para todas as pessoas e todos os corpos. A formação do grupo se dá pelos ideais de dois artistas: Anderson Leão, coreógrafo com vasta experiência em dança contemporânea. Que pauta sua arte em agregar pessoas com e sem deficiência, na dança, por entender que todo corpo dança indo na contramão de conceitos normativos difundidos em espaços de criação e execução cultural. 


E Daniel Silva, pessoa com deficiência (usuário de cadeira de rodas), artista, bailarino e ativista político pelos direitos das pessoas com deficiência. Une em seu fazer artístico, político e social o desejo de fomentar uma arte que seja acessível a todas as pessoas independente de deficiências, gênero, raça, religião, ou perfil socioeconômico.  


Nosso elenco abrange uma diversidade de pessoas que compreende pretos e pretas, LGBTQIAPN+, pessoas com deficiência e pessoas de áreas periféricas. Acreditamos que só a diversidade é capaz de produzir as condições necessárias para uma sociedade mais justa e equânime. 

ODS 11.png

ODS 11 - CIDADES E COMUNIDADES SUSTENTÁVEIS

Este projeto buscou as parcerias nas cidades para a execução dos espetáculos em praças públicas, oferecendo ao público a oportunidade de experienciar um trabalho artístico de forma gratuita e também para chamar a atenção para a preservação e ocupação dos espaços públicos.Desta maneira, garantimos que tenhamos um melhor aproveitamento dos espaços das cidades e pelo maior número de pessoas. Chamamos atenção também para uma melhor adequação dos planos de urbanização das cidades de modo que, as pessoas com e sem deficiência ou mobilidade reduzida, possam ter direito ao acesso aos espaços públicos de forma plena e com isso possam se sentir agentes ativos no meio social. 

ODS 17.png

ODS 11 - CIDADES E COMUNIDADES SUSTENTÁVEIS

Nosso trabalho nas cidades contou com a parceria de agentes locais em prefeituras, secretarias de educação, cultura, esporte e lazer, saúde, e assistência social. Visamos fortalecer os vínculos e a expansão das ações do projeto. Contamos também com a contratação de equipamentos, serviços e produtores culturais locais como forma de beneficiar e privilegiar os profissionais e a economia da região para além das ações dentro do próprio grupo.  Em todas as nossas ações buscamos fortalecer e oportunizar que pessoas com deficiência pudessem se ver dentro das ações, e que pudessem vislumbrar para o futuro a oportunidade de ocupar diversos espaços. E o nosso mapeamento de pessoas com deficiência serviu para que entendêssemos qual era a realidade social dessas pessoas para que pudéssemos oferecer aos gestores uma visão acerca dessas vivências para que juntos, possamos pensar em ações de políticas públicas que deem mais qualidade de vida e oportunidades a essas pessoas. 

conheça os outros OBJETIVOS De DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL das nações unidas

Registro fotográfico de Dillo Tenório

bottom of page